Incêndio mata família na Brasilândia

Olá, boa tarde para você. Olha que tristeza, uma família inteira morreu hoje de madrugada no incêndio em uma favela na zona norte de São Paulo, um casal e dois meninos, um de quatro anos. E outro de apenas dez meses de vida, além da casa da família, pelo menos, outras quatro também pegaram fogo se vai acompanhar aqui comigo, olha só essa tragédia. A foi na favela da tribo que fica na Vila Brasilândia entre a Avenida Hugo ítalo me ligou e a rua Antônio Rocha, Marcos Filho é um local de difícil acesso na região muito pobre, cheio de ligações clandestinas de luz e também de água a Giba Bergamim foi para lá logo cedinho e traz para a gente aí os detalhes do que aconteceu teve a boa tarde. Muito boa tarde, Tralli. Muito boa tarde para todo mundo ou em tristeza me sóchi na favela da tribo, que é uma área que na região da Brasilândia, zona norte de São Paulo todo mundo consternado com o que aconteceu foram quatro pessoas da mesma família, Ana Célia e o filho dela, Lucas e o Anderson e o filho do casal ele quis i apenas dez meses, o conversei com uma pessoa que sobreviveu à tragédia, ela diz que acordou com os gritos da filha de três anos, que falava fogo fogo, ela teve tempo de se levantar já com o colchão em chamas e sair correndo do barraco ouvido o pessoal daqui e também algumas pessoas da prefeitura, a hipótese realmente é de que uma ligação clandestina de energia pode ter de fato causado a tragédia a pessoa com quem eu conversei disse para a gente aqui que muitas das ligações de energia são muito próximas dos telhados das casas nessas casas aqui todos de madeira são as únicas de madeira dessa ocupação que a gente via que a ocupação muito antiga que na região do Jardim Damasceno, essas causas todas de madeira tinha muito botijão de gás, quando a gente chegou aqui logo cedinho Tralli. E muito material inflamável, tudo de madeira, muitas roupas, ele também eu conversei com o Roberto Godoi, que é o prefeito regional de Vila Brasilândia, Freguesia do ó dispersar hoje é considerada uma área interditada já faz tempo são várias casas que são consideradas interditadas, mas nos preparamos uma reportagem para explicar melhor essa tragédia falar um pouco mais dessa família, vamos conferir agora o fogo que se alastrou por volta das duas da manhã foi registrado pelos próprios moradores da favela do trilho na Vila Brasilândia. O local é de difícil acesso, não dá para chegar de carro quando os bombeiros conseguiram apagar as chamas cinco barracos estavam completamente destruídos, quatro pessoas de uma mesma família morreram em um deles, auxiliar de limpeza na série A da Costa Santana e o pedreiro Anderson Gomes foram encontrados carbonizados ao lado do filho de Célia Lucas de quatro anos e do filho do casal Eric de dez meses a série B R. Estava ajudando de um jeito ou de outro conversando muito minha amiga e a gente perdeu as pessoas que a gente gosta de sentir boas, sempre vai embora. Os peritos devem apontar em até trinta dias a causa do incêndio uma das hipóteses é um curto circuito já que na comunidade tem muitas ligações de energia irregulares, essa vizinha disse que não havia água na hora da tragédia. Das nove horas a gente a saber se já não fornece mais água para nós e nós ficamos águas das nove até às seis da manhã e se tivesse. A água no momento eu poderia nossa comunidade tem ajudado evitado um pouco a tragédia, né. Se lembra, Anderson viveu na casa destruída pelo fogo havia quatro anos. Ela trabalhava no mesmo prédio do irmão Rodrigo, que é porteiro só Deus para uso da força nesse momento, né, vamos fazer forte, porque não é fácil. Não é fácil mesmo, né. Em resposta a moradora Cristina que se viu agora há pouco falou sobre o corte de água pela da tribo a Sabesp diz para a gente não teve falta de água e não teve nenhum problema para execução do trabalho dos